Uma tarde com Frida Kahlo

Uma tarde com Frida Kahlo.

Por Mauricio Marin

 Se você não vive de verdade, a musica não sairá do seu instrumento. Meu caro amigo, não existe nenhuma linha divisória na arte. (Charlie Parker – “O” Cara. Saxofonista, um dos fundadores do Bebop)

 Uma cadeira. Um banquinho. Uma Frida Kahlo. Um cabelo Cortado. Uma caveira ou um caveira? Duas Fridas. Um guitarrista bailarino, uma pintura que dança. Tantas coisas me vieram na cabeça na hora de escrever esse texto sobre a apresentação “Alas Rotas – Frida Kahlo” da dupla Los Fridos que rolou dia 21/02 no laboratório de sensibilidades da Unifesp, pra começar vale dizer que o laboratório é um espaço bem legal e um projeto que espero se mantenha firme e forte por que tem muito a contribuir para a universidade pública e para a comunidade da cidade de Santos. Não foi fácil, escrever sobre arte, sobre o que se sente com a arte é andar numa corda bamba, fiquei aqui, tentando ao mesmo tempo não fechar uma interpretação e não fugir da raia de me colocar enquanto autor desse texto, de colocar o que senti. Nessas horas me arrependo por ter parado com o cigarro, não sei se existe boa escrita sem ele.

Formada por Jeanice Ferreira e Alessandro Atanes a dupla Los Fridos trouxe pra mim algo novo, traz uma força que vem não só do próprio tema, mas também da ideia que defendem gosto disso, é bonito ver quando um artista acredita na sua arte. Quando arrisca e faz algo por que gosta, quando busca e apresenta aquilo que o toca interiormente. Jeanice trás movimentos bonitos, elegantes, dança com naturalidade. Alessandro toca guitarra e dança. Os acordes criativos, as vezes dissonantes, a guitarra se impõe,  tem uma presença intrínseca, própria, traz Frida Kahlo para as encruzilhadas do Blues, servem de palco para as Fridas e para as Jeanices, são muitas as que habitam a cena, ora vejo Frida, ora vejo um auto-retrato, ora vejo alguma outra que passa por mim rápido demais para que eu tenha tempo de perguntar o nome dela ou descobrir quem é. Alessandro ora se mostra morte, caveira, e por que não pensar que essa caveira é uma Frida também. Frida Morte. Los Fridos.

A apresentação propõe transpor para o mundo que nos rodeia um pouco da energia presente na arte de Frida Kahlo, transformando pintura em movimento e o retrato em personagem vivo, que anda, dança, se faz presente no espaço. Fiquei pensando nesse retrato que toma vida, na separação entre vida e arte, será possível que exista essa separação? Então me lembrei da frase de Charlie Parker que recortei de uma revista um bom tempo atrás, pensando em artistas tão sinceros quanto Frida acabei chegando à conclusão que Frida Kahlo está ali na cena, está ali mesmo. O que senti, e o sentir é sempre subjetivo, é que talvez a ideia presente na cena não seja representar a Frida histórica, biográfica, aquela que se vê nos filmes, aquela que se lê a biografia na Wikipédia, que nasceu e morreu Frida, a ideia que a dupla Los Fridos me passou é a possibilidade de dar vida à arte e à artista, ao retrato, aos quadros, ao cabelo cortado, ao movimento que existe por trás do que em essência não sai do lugar que são os quadros, a Frida dentro da Frida. Pra mim conseguiram, conseguiram não só por fugir do clichê mas também por que em artistas como Frida Kahlo, artistas que viveram a arte,  a única vida que existe para ser representada, a única vida que existe pra se conhecer é a única que ela viveu,  a vida como arte. Diante disso, um quadro que toma vida talvez seja mais biográfico que 400 páginas de texto ou o filme estrelado pela Salma Hayek.

Críticas? Acho que o trabalho só tende a crescer, invistam, continuem acreditando, busquem cada vez mais essa Frida. Ela já está aí.

É isso.

…reticências, dança!

2 pensamentos sobre “Uma tarde com Frida Kahlo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s